Instituto Holístico Verdor  


Bioenergética & Projeciologia

Formando  Terapeutas  e  Cuidadores  Holísticos

 
Transferindo conhecimento holístico para a expansão das consciências para transformar a Humanidade e o Planeta Terra!


SOMOS TODOS UM!

Somos Todos UMLá estava eu novamente, atravessando aquele maravilhoso riacho, na mais bela paisagem que um dia estive, porém desta vez não me dirigi à gruta ou caverna de onde se originava a LUZ VERDE, mas me dirigi a um campo aberto todo gramado.

Havia uma espécie de arquibancada esculpida na terra, mas também toda gramada parecendo com um auditório, lembra muito, as atuais conchas acústicas dos nossos parques de hoje.

Um ancião falava em tom brando, com a voz firme e segura, mas como falava pausadamente, por mais distante que se estivesse dele, ouvia-se tudo com muita clareza.

Num impulso sentei-me na tentativa de ouvi-lo. Ele tinha os cabelos longos, muito brancos e a parte da frente e de cima com poucos fios de cabelo que davam a impressão de início de uma calvície frontal.
Pouco tempo depois que me acomodei meus parceiros chegaram e me convidaram a acompanhá-los em uma caminhada. Concordei, mas sinceramente estava curioso por saber sobre qual tema dissertava o ancião, me voltei algumas vezes para vê-lo sem, contudo, descobrir que tema estava em pauta, mesmo por que um de meus companheiros começara a falar e eu precisava dar-lhe a minha atenção.

Depois de uma breve explicação sobre cura me perguntou se eu tinha perguntas a fazer sobre curas. Era tudo o que eu precisava ouvir e sem pestanejar indaguei.

— Sei que nos unimos para efetuar curas, mas curamos por que existem pessoas doentes. Por que existe a doença? De onde elas vêm? Por que existem tantas pessoas doentes? Por que na maioria dos casos as pessoas sofrem tanto com as doenças? Por que tanta dor? Como ..?

— Calma! Não precisa se afobar e perguntar tudo de uma única vez. Vamos combinar o seguinte; você formula uma pergunta e eu, ou outro de nós, responde se houver mais dúvidas sobre a pergunta feita, você pergunta novamente, combinado?

— Claro, estamos entendidos!

— Em primeiro lugar não existe “doença” como você a vê! O que você chama de “doença”, nada mais é do que um desequilíbrio energético, porém existe um outro tipo de “doença” que é a “doença cármica”, que uma doença que a própria pessoa escolhe antes de reencarnar para gerar um aprendizado, modificar a sua visão sobre algo ou para sentir em si - no sentido edificante - o que fez a outro ou outros. Porém, neste último caso, não é nossa função interagir na sua “cura”, pois ela só se dará quando o carma for cumprido ou resgatado. Quanto ao desequilíbrio energético, nossa função é re-energizar o “doente” e estimular nele o seu mecanismo de cura interior, mas só energizamos os doentes que preenchem determinadas condições, como; vontade de se curar, fé na cura, desejo de modificar-se - eliminando o que não serve e agregando o necessário - para propiciar a cura de forma definitiva, interesse em ampliar a sua consciência, tornar-se Uno com Deus amando a seu semelhante, mas tudo isso com a compreensão de que cada partícula de nosso ser é parte do todo que é o próprio Deus e que somos todos UM.

Autor: Julio Lótus - 28/10/2009

Envie esta página para um amigo
Permitida a reprodução em qualquer meio, desde que citada a fonte e mantidos integralmente todos os créditos

 

RESPONSABILIDADE SOCIAL
 
 
     
O conteúdo deste Site é de propriedade de Julio Roberto Lopes Santos (Julio Lótus) ou dos autores dos respectivos artigos aqui divulgados. Reprodução livre, desde que citada a fonte e a autoria.
© 2008 - 2010 Instituto Holístico Verdor - Todos os Direitos Reservados